Sunday, December 6, 2009

Monday, November 23, 2009

Feitoria e Vida Portuguesa

A Feitoria e a Vida Portuguesa uniram-se no ciber espaço. A partir de agora, as duas lojas estão disponíveis em conjunto na Internet. Mais de 2000 produtos, genuinamente portugueses, disponíveis para serem enviados para todo o mundo!

*******************************************************

Feitoria on-line shop is connected from now on to Vida Portuguesa, another label of unique portuguese products. From now on you can chose almost 2000 genuine portuguese products on line, and receive the ones you want at your adress.

Taking a firm stand in the face of globalization, A Vida Portuguesa has tracked down Portugal’s unique brands and presents products that have resisted the urge to keep up with changing times.

Customers can find over 1,000 products that have maintained their original packaging, that are made by hand, or that represent traditional Portuguese craftsmanship. Soaps, pencils, mugs, jewelry, notebooks, coffee, tea, blankets and even toothpaste—everything on stock holds a fragment of the nation’s collective memory. Some items are widely available and familiar throughout Portugal, while others were almost impossible to find and buy before the store opened.

Monday, August 31, 2009

Barro Preto de Poiares


A última viagem que fizemos levou-nos até Vila Nova de Poiares. Na auto denominada Capital do Artesanato encontram-se ainda algumas actividades artesanais, promovidas pela A.D.I.P. Associação de Desenvolvimento Integrado de Poiares que, além de uma brochura onde apresenta as principais artes tradicionais do concelho, tem a funcionar nas suas instalações uma oficina de moldagem de barro. Este tipo de barro ganha a cor caracterítica durante o processo de cozedura. Antigamente usava-se uma "Soenga" - Cova aberta no chão, revestida porages ou tijolos, ou simplesmente caruma. Agora este processo decorre num forno de duas câmaras feitos em tijolos de burro. O fumo e as altas temperaturas fazem com que o barro ganhe a cor negra metálica. Na fase final da cozedura todas as entradas do forno são completamente tapadas para que o fumo penetre nos poros da louça. Uma das peças a partir de hoje disponível na Feitoria é a Caçoila, ainda hoje utilizada para confeccionar a famosa Chanfana.

Saturday, July 25, 2009

Inspiração ou Nostalgia?


Muitos destes brinquedos estão ainda bem presentes na minha memória. Os baldes de praia em plástico colorido, são dos que melhor me lembro. Esta selecção de brinquedos em plástico, produzidos em Portugal nas décadas de 60/70 faz agora parte da secção Feira da Ladra, da Feitoria. São restos de colecções de indústrias que entretanto encerraram. Alguns ainda têm as embalagens originais da fábrica Estrêla de Rio Tinto, da IFAP, fábrica Ribeirinho ou da PEPE.

Esta é a nossa escolha para este Verão! Suspire ou inspire-se nestas preciosidades!

Saturday, July 11, 2009

Kiosk


On the second floor of an anonymous SoHo building you can find Kiosk. Owners Alisa Grifo and Marco Romeny scour the world for interesting products, creating a wonderfully curated shop that carries everything from sets of mini stencils (Mexico) to bicycle basket nets (Japan). Each item comes with a story: about the history of the object, the place it was made or just of the couple's travels. They are visiting Portugal now and very soon there will be lots of nice portuguese products in Soho! Visit the site oj this new friends of Feitoria:http://kioskkiosk.com/
In foto: Alissa and Marco visitng Barcelos Market with Feitoria.

Monday, June 15, 2009

Viva o Santo António! Viva o S. João! Viva o S. Pedro!


Chegou o tempo quente e com ele as Festas Populares. É tempo de manjericos de bailaricos na rua e sardinhas assadas. Em qualquer cantinho, onde viva gente, há cascatas, há festões e luzinhas. É tempo de comemorar as colheitas, o calor, e o estarmos aqui, de saúde! Nesta altura do ano os portugueses ficam mais brasileiros e festejam a despreocupação e simplesmente, a alegria de viver! A FEITORIA também saúda as festas dos Santos populares!

Monday, June 8, 2009

Petição em Defesa do Museu de Arte Popular


A Feitoria apoia esta causa.
Podem assinar a petição aqui

Friday, June 5, 2009

A Feitoria está no Blip com uma selecção de músicas portuguesas que se vai construindo. | Blips by FEITORIA |

You can now listen to a selection of portuguese music in BLIP Enjoy it!

Tuesday, May 26, 2009

O Universalismo de Portugal


Jaime Cortesão, Os Descobrimentos Portugueses, vol. I

“Metrópole do Mundo, Portugal criou de certo modo, cidadãos do Mundo. Formou-se nesses homens, ao contacto múltiplo dos povos peregrinos, uma consciência nova e unitária da Humanidade. Neles, nas suas obras e nos seus actos, raiou pela primeira vez a vasta e complexa compreensão do humano, na sua riqueza e diversidade. Do humano em todos os continentes e em todas as raças. (...) Humanismo mais pragmático e moral do que filosófico e crítico, ele, dissemos nós, não era apenas uma ideia. Era menos e mais do que isso. Era uma regra de conduta. Um temperamento moral. – Uma cultura em acção. O sentimento duma unidade humana a realizar, quer pela fé, quer pelo conhecimento e pelo amor”.

Jaime Cortesão, O Humanismo Universalista dos Portugueses

A partir de hoje A Feitoria tem à venda Quipás judaicos fabricados manualmente em Belmonte

Sunday, May 17, 2009

Museu de Arte Popular


Aqui está o lenço dos namorados bordado ontem, dia Intenacional dos Museus, à porta do Museu de Arte Popular, como forma de protesto pelo seu encerramento. A iniciativa foi uma ideia de algumas "musas", Catarina Portas, Joana Vasconcelos, Rosa Pomar, Raquel Henriques da Silva, que pretendem continuar esta luta em defesa daquele espaço museológico encerrado para obras há alguns anos. O governo acaba, entretanto, de decretar que ali ficará situado o Museu da Língua, decisão que levará ao encerramento permanente do Museu de Arte Popular. A Feitoria apoia esta luta em defesa do MAP. Mais informação sobre esta acção de protesto aqui

Tuesday, May 12, 2009

Mapa Etno-Musical de Portugal


" O Centro Virtual Camões apresentou recentemente o Mapa Etno-Musical, um projecto que mostra a distribuição pelo território da música e dos instrumentos musicais característicos de cada região de Portugal, permitindo ainda ler a propósito textos explicativos e ouvir peças ilustrativas. O mapa é da autoria de Júlio Pereira, com a colaboração do historiador e produtor musical João Luís Oliva, responsável pelos textos do mapa, e com o grafismo de Sara Nobre."
Brevemente na Feitoria faremos um especial Música Portuguesa.
Para saber mais sobre o projecto do Mapa Etno.Musical visite o site do Instituto CamõesNo site do Júlio Pereira á informação está traduzida.
Crédito da Imagem: site de Júlio Pereira

Sunday, April 26, 2009

Certificar o quê?


Recentemente a Associação de Desenvolvimento Local ADERE Minho, concretizou mais uma iniciativa de certificação de produtos artesanais. Desta vez, o figurado de Barcelos. A partir de agora os artesãos que se inscrevem e que pagam a entrada neste "clube" passam a ter um selo que certifica as suas peças.
Em Barcelos são conhecidos os artistas do barro. Não são muitos ... Julia Ramalho, Julia Couta, Irmãos Baraça, Mistério, Conceição Sapateiro... Todos eles assinam as suas peças que têm características únicas e bem distintivas. Ora então para que serve este selo?
No primeiro ano o selo é oferecido aos artesãos, que passam a ter de os comprar no ano seguinte.
Será este negócio bom para estes artistas? Será disto que eles precisam?
A oficina dos Mistério, para quem estas iniciativas não têm mistérios... não aceitou entrar no "clube".
Os irmãos Baraça, embaraçados... questionam a continuação no "clube" no próximo ano e Julia Couta, sem papas na língua... promete vingança...
A quem servem então estas iniciativas "singelas mas de significado profundo", nas palavras de Fernando Reis presidente da Câmara de Barcelos? Segundo Abílio Vilaça, dirigente da ADERE minho, a certificação dos produtos dá “respeitabilidade e mais dignidade” ao trabalho dos artesãos. Trará também, por arrasto, mais capacidade de distinção e valorizando, potenciando a comercialização dos produtos"
Vamos Ver...

Tuesday, April 21, 2009

Para quem passar por Tavira....

O Serviço Educativo do Palácio da Galeria / Museu Municipal de Tavira agendou, até 04 de Dezembro, percursos guiados intitulados “Passeios Patrimónios da Terra”. Estes passeios consistem na interpretação dos espaços humanizados e das tecnologias tradicionais, a partir dos conhecimentos empíricos da utilização das matérias-primas e seus processos de transformação distribuídos de acordo com os ciclos agrícolas e as práticas de construção tradicional. Os passeios destinam-se ao público em geral e a grupos escolares.

Estão calendarizadas actividades como um percurso de descoberta dos processos de transformação do calcário em cal que permite descobrir os fornos de cal no barrocal algarvio, assim como partilhar os saberes de mestres caleiros, revelando as técnicas da caiação, da hidratação da cal viva e na execução das argamassas, usualmente, utilizadas nas alvenarias tradicionais de xisto e de taipa e nos trabalhos de revestimento com os trabalhos de massa das platibandas.

Um percurso de interpretação do território do barrocal algarvio que revela pequenas indústrias artesanais na exploração de barreiras para produção de produtos cerâmicos: os telheiros. Através deste passeio partilham-se os saberes do mestre-de-telheiro e dos trabalhadores da roda-de-fora, mostrando o processo de transformação do barro, de cozedura e manufactura associada à fabricação de peças essenciais nos sistemas construtivos da arquitectura vernácula: telhas de canudo, ladrilhos e o tijolo maciço.

Um outro trajecto possibilita a descoberta dos gestos e esforços quotidianos, a lavra, o semeio e as colheitas do trigo, centeio, cevada e aveia, resultando na produção do mais fundamental alimento cozinhado: o pão.

Os participantes irão partilhar o trabalho na eira, debulhando o cereal com o pisoteio dos muares e joeirado o grão que depois de ensacado segue para o Moinho Branco de Cachopo, onde com a orientação do moleiro será moído.

Aquece-se o forno e prepararam-se feixes de esteva, depois dispõe-se a massa benzida nas folhas de palma e com cânticos de trabalho, espera-se a cozedura.
Pode conhecer o programa todo aqui
Ou então pedir mais informações para os seguintes contactos:

E-mail: edu.museus@cm-tavira.pt
Telf.: + 351 281 320 500 (ext. 324)
Fax.: + 351 281 322 888

Monday, March 30, 2009

A Feitoria no Café Portugal

A Feitoria - O preço justo pelas artes tradicionais portuguesas
Longe vai o tempo em que as feitorias serviam, além-mar como linha avançada de posto comercial do, então, império colonial português. Hoje, no virtual, os oceanos transpõem-se numa questão de segundos e o entreposto do mundo português toma a forma de uma loja online. O produto é contudo, bem palpável. A Feitoria reúne no mesmo espaço virtual a filigrana minhota e a camisa típica da Nazaré, tal como outros produtos tradicionais portugueses. Numa pausa nas suas viagens de norte a sul do país, Alexandra Melo, mentora do projecto, arranjou tempo para falar com o Café Portugal. Contado na primeira pessoa, fica a filosofia de preço justo da loja e os périplos para conseguir parcerias comerciais.
Carla Santos | quarta-feira, 25 de Março de 2009


O espaço Feitoria surgiu de uma ideia de Alexandra Melo que viu na comercialização online de produtos tradicionais portugueses um nicho de mercado. «Pareceu-me que havia um mercado para estes produtos, sobretudo na internet, porque abria as portas a um espaço muito maior que o da loja de rua, disponibilizando produtos, muitos deles, digamos assm, quase em vias de extinção» explica a empresária.
Surge então a página na Internet, as pesquisas e viagens de norte a sul de Portugal para obter os produtos na fonte, ou seja, junto dos artesãos.
São mais de 400 os objectos tradicionais disponíveis via online e, contrariamente, às expectativas da responsável que passavam por «ter mais clientes lá fora, registou-se também uma adesão fortíssima de portugueses a residir em Portugal, pessoas que conviveram muito com aqueles objectos quando eram novas ou até pessoas mais novas que encontraram encanto naqueles objectos». A Feitoria atrai, também, estrangeiros, residentes noutros países, que se identificam com os produtos e também os compram.
As especialidades gastronómicas são as que têm uma grande apetência entre os internautas da Feitoria. «Só podemos vender as que têm capacidades de resistir à viagem de dois ou três dias no correio» clarifica a mentora do projecto. O típico Galo de Barcelos, a filigrana do Minho e até mesmo os trajes regionais são os produtos mais comercializados pela loja.

Os artesãos:
Alexandra Melo afirma que alguns artesãos a receberam com surpresa. Estes pensavam que o material que produziam já não tinha interesse junto do grande público. Da convivência com os artífices a empresária retira que estes têm algumas dificuldades no escoamento do seu trabalho, «tenho verificado que as pessoas não têm capacidade ou meios para fazer o marketing do escoamento daqueles produtos». Alexandra chegou mesmo a ouvir da parte dos artesãos o seguinte: «ou trabalho ou dedico o meu tempo a fazer divulgação ou a promoção».

A responsável pela loja online acredita que «caberia às chamadas associações de desenvolvimento ou associações de artesãos que existem fazer esse trabalho por estes. Parece-me que não está a ser feito da melhor maneira». Perante este cenário Alexandra ainda tentou fazer a ponte com algumas associações informando-as que «sou um privado tenho dois anos de levantamento e de colocação e distribuição destes produtos na Internet. Quis propor-lhes um trabalho de parcerias, mas não tenho tido respostas». Acrescenta que «parece que não há abertura nem vontade de fazer pontes».
Ainda em número reduzido, pequenas empresas e oficinas já chegaram também à fala com a Feitoria para parcerias, «ou até mesmo pessoas mais novas com uma visão mais empreendedora» conclui a empresária.

Os produtos pelo preço Justo e as viagens
Pagar o preço justo pelos produtos é um dos princípios do projecto. Para constar na montra virtual da feitoria os bens artesanais «têm de ser o mais genuínos possível e não reinterpretações contemporâneas. Têm, ainda, que usar os produtos tradicionais» garante a responsável que paga «o preço que os artesãos pedem; um valor que considero justo. Depois, tentamos pôr umas margens não muito altas para haver uma dinâmica de circulação destes produtos».
Para além da pesquisa é necessário viajar para encontrar os produtos. A mentora da Feitoria conta que «começámos a fazer as Viagens Feitoria e anunciamos na newsletter e nos outros meios de comunicação com os clientes. Anunciamos a viagem e a rota que vamos fazer e se essas pessoas tiverem sugestões ou encomendas que queiram fazer daqueles locais, podem contactar-nos». As viagens têm como objectivo «não só ver os artesãos, como também o contexto onde estão inseridos, ver os produtos locais. No fundo trata-se de conhecer a realidade em que eles estão integrados» explica Alexandra Melo.
A curto prazo a Feitoria vai fazer uma parceria com a Vida Portuguesa, um projecto de Catarina Portas, com loja aberta no Chiado, Lisboa. Como não tinham espaço na internet, Alexandra Melo desafiou-os a entrar na rede através da Feitoria. «São dois projectos que vão unir e vão estar na mesma loja online» explica a mentora da Feitoria.
Aqui fica o link para a reportagem on line no Portal "Café Portugal":

Saturday, March 21, 2009

Compras Online são mais Ecológicas!

Quem faz as suas compras online reduz o seu impacto ambiental, conclui um estudo da Universidade de Carnegie Mellon. Comparando a energia consumida e as emissões de dióxido de carbono no comércio tradicional e entre os utilizadores do site buy.com, concluíram que há uma poupança até 35 por cento nos gastos energéticos.

Os investigadores do Instituto Green Design daquela universidade norte-americana avaliaram os consumos necessários ao trajecto de um artigo desde o fabricante até ao consumidor. O estudo conclui que 65 por cento do consumo de energia e das emissões de dióxido de carbono gerados no comércio “estão relacionadas com o percurso automóvel dos consumidores de casas para as lojas e no percurso de regresso”, referem, num comunicado.

Segundo adianta o estudo, no comércio a retalho, os artigos são enviados pelos distribuidores para armazéns e daí para as várias lojas. No comércio online, pelo menos o praticado pelo site buy.com, os produtos são enviados directamente da distribuição para os consumidores, evitando-se alguns passos na cadeia retalhista.

Os investigadores “concluíram que o modelo de distribuição do comércio convencional, associado a factores como o empacotamento de artigos, o percurso de automóvel feito pelos consumidores entre as suas casas e as lojas e vice-versa, resulta num maior consumo de energia e emissões de dióxido de carbono do que o modelo de compras online da buy.com.”

Friday, March 20, 2009

Do Algarve, com Amor...


O Sotavento algarvio foi o último destino escolhido pela Feitoria e foi de lá que trouxemos uma selecção de produtos que já podem ser conhecidos na secção "Campanhas", da loja on-line.

Esta é uma das regiões mais bonitas do Algarve, com um litoral de praias magníficas mas também com maravilhosas pequenas aldeias e vilas, espalhadas pela serra e pelo barrocal. Agradecemos o apoio da Companhia das Culturas que nos recebeu da melhor maneira. www.companhiadasculturas.com

Actualmente as especialidades gastronómicas são os produtos locais com maior destaque e ainda em desenvolvimento. Conservas, Sal, amêndoas, figos e doçaria regional são produtos a não perder nesta região. O trabalho com fibras vegetais, cestos e tapetes é uma das poucas artes tradicionais que ainda sobrevive.

Descubra na Feitoria a nossa selecção de produtos.

Thursday, March 5, 2009

Viajem a Miranda do Douro


UM CACHICO DE CIELO NA TIERRA
Aqui ficam algumas imagens e notas de viagem. A rota traçada para esta 1ª viagem Feitoria foi Porto/Bragança/Miranda do Douro/Podence.
Domingo, 1ª Paragem: Jantar em Gimonde, à saida de Bragança na estrada para Quintanilha. Restaurante D. Roberto.
Na estrada, um céu carregado de estrelas, lebres e raposas a fugir à frente do caminho, aberto pelos faróis.
2ª Paragem: Miranda Do Douro: Estalagem de Santa Catarina.
Segunda-Feira, Visita ao Festival de Sabores Mirandeses. Passeio de barco pelo Douro Internacional, visita ao Centro Histórico de Miranda do Douro.
Terça-Feira de manhã, Visita à oficina do Senhor Tibério, ferreiro e do Senhor Aureliano, alfaiate e músico. Almoço no Solar Bragançano, em Bragança. Visita a Podence. Carnaval com caretos e chocalhos, gaitas de foles e queima do judas.
Veja na loja on-line os produtos desta região que passaram a estar disponíveis a partir de agora.
Havemos de lá voltar ...

Thursday, February 19, 2009

Viaje com a Feitoria


Viaje com a FEITORIA

A Feitoria vai dar início a um conjunto de viagens por Portugal e quer partilhá-las consigo.

Uns dias antes da partida anunciamos, através da nossa News-Letter, qual o destino escolhido. O nosso objectivo é sempre o de descobrir novos produtos para a loja, por isso, se tiver alguma sugestão ou se quiser que a Feitoria lhe traga, daquela região, algo específico, envie-nos um email e o seu desejo será atendido. Aguardamos pelas suas sugestões ou pedidos.

Aqui fica a rota que vamos seguir:

Porto- Miranda do Douro- Vimioso- Macedo de Cavaleiros-Podence

Saida Domingo dia 22, regresso Terça dia 24

As fotografias e o relato da viagem serão publicados aqui, no blog da Feitoria em www.feitoriaportuguesa.blogspot.com

Friday, January 23, 2009

Trajes de Miranda do Douro


Parte de um documentário de António Pereira e Tostes Carvalho, que pode ser visto no youtube